Paixão Arde, Desejo Trai

Mostra de Poemas Comentados de Ibernise

Textos

O MITO DE PROCUSTO *




Procusto justiceiro do mundo antigo
Em terra de muitos anões e gigantes
Submeteu todos à cama do castigo
Pra a sociedade não ser dissonante.

Agindo em nome da “sua justiça”
Construiu uma cama num tamanho
Médio nivelou a todos nesta premissa
Os gigantes, pés cortados a lanhos.

Os pobres anões eram esticados...
Todos tinham que deitar na cama,
Sob tratamento desumano, atados.

Quando Teseu, fez dele o torturado,
Chegou ao fim aquele seu proclama...
Procusto foi vítima do seu tratado...

Excerto do Poema 'O Mito de Procusto'
Conviver com as diferenças individuais, saltos da evolução, o novo a cada dia, é enfrentar o leito de Procusto. É necessário viver e deixar viver. Evitar se acomodar, escalar em direção a novos alvos, novos objetivos. Se já cansou, escolheu deitar-se na tal cama, e vai precisar caber nela... Ainda assim, haverá os que nunca se acomodarão... Há que se respeitá-los, e não obrigá-los a se deitar na cama onde todos, finalmente a qualquer custo, estarão ajustados...



Ibernise.
Indiara (GO), 16.05.2007.
Poema e excerto inédito!*
Núcleo Temático Filosófico.

Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.
Ibernise
Enviado por Ibernise em 17/05/2007
Alterado em 07/06/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (O utilizador deve me atribuir créditos citando: O meu nome como autora e o link para minha produção original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras